Voltar

Open Insurance: segurador vê riscos para o corretor

O presidente da HDI, Murilo Riedel, foi o convidado da confraria do Clube dos Seguradores da Bahia nesta quinta-feira, 19. O executivo fez uma análise de como será o mercado de seguros depois da pandemia. "Temos muitos desafios para o pós-pandemia. Temos buracos que não ficaram resolvidos e desafios complicados: entre eles, consumidores com caixa curto já que temos 15 milhões de desempregados que talvez o pós-pandemia não absorva", apontou.

Riedel abordou também o open insurance e ressaltou que é um fator de preocupação já que o cliente poderá ser abordado. "Um corretor que demorou 5 anos para conseguir um cliente pode perder esse cliente porque seus dados podem ficar disponíveis e uma outra instituição ou corretor pode abordar este cliente", disse. 

Ele enfatizou que o cliente não é um ativo de nenhuma empresa, mas intelectualmente talvez seja um ativo. "Quando uma corretora é vendida, o valor que ela tem está nos clientes. O pós-pandemia será apimentado pelo open insurance que traz oportunidades importantes para que nós também possamos desenvolver produtos e oferecer ao cliente uma proteção que ele não tenha. Vamos ter de trabalhar", enfatizou.

O presidente da HDI enfatizou também que  as insurtechs estão preparadas para fazer abordagens específicas. "São novos players. O ecossistema que nós temos hoje, de alguma forma, já está consolidado", opinou.

Para Murilo Riedel, o open insurance traz novos elementos: marketplaces e insurtechs. "É um novo ecossistema que se forma", ressaltou.  "Acho que a grande mudança não vai ser entre corretores e seguradoras. Agora entram novos jogadores", completou.

CQCS