Voltar

No pós-pandemia, setor terá que demonstrar seu valor

Matéria do site Reinsurance News destaca a previsão de James Harrison, líder de seguros da empresa britânica de serviços de tecnologia e dados analíticos Dun & Bradstreet, afimando que no mundo pós-COVID 19, as seguradoras e resseguradoras terão o ônus maior de demonstrar o seu valor. Ele acredita que a pandemia tem sido uma "catalizadora de mudanças há muito tempo esperadas".

Ainda segundo Harrison, haverá uma elevação de demandas por produtos paramétricos que prometem inovar em processos mais rápidos e transparentes de liquidação de sinistros, avançando sobre as tradicionais apólices que dão garantia à suspensão de negócios e trazem tantos problemas na atualidade. Ele diz que "dados tratados são centrais para o desenvolvimento de companhias de seguros bem sucedidas… desde ajudando a empresa a melhor entender o seu cliente … até endereçar adequadamente os riscos e analisar todas as consequências de um sinistro". 

A esse respeito, o Presidente da CNseg, Marcio Coriolano, afirmou que: "no Brasil já estamos assistindo à concretização das previsões do especialista da Dun & Bradstreet. Atuar minimizando preocupações do dia-a-dia dos segurados já está no novo DNA do setor segurador, e a diferenciação de  inovações contínuas nesse campo estão definindo um novo espaço competitivo do mercado segurador brasileiro." 

 
 

CNSeg