Voltar

Inovação pode ajudar mercado de seguros

 

Inovação pode ajudar mercado de seguros

Mais de 350 profissionais do mercado, boa parte corretores de seguros, de todos os gêneros, se inscreveram para participar dos dois eventos realizados pela AMMS, em São Paulo e no Rio de Janeiro, nesta semana, tendo como tema central o "Mundo Digital: novas tecnologias & carreira".

Esse foi, aliás, o principal termômetro do sucesso dos eventos, que chamaram a atenção também pelo elevado grau de interação entre palestrantes e a plateia e pelo clima informal, que facilitou o networking, a troca de experiências e a absorção das informações apresentadas.

Outro aspecto importante foi que os mesmos temas foram tratados por palestrantes distintos nas duas cidades. 

São Paulo. Em São Paulo, no encontro realizado terça-feira (19/02) no auditório Mattos Filho, a gerente de vendas P&C da Marsh Brasil, Simone Ramos, falou sobre sua experiência nas mídias digitais, em especial no LinkedIn, que precisou "redescobrir" para se engajar na ferramenta. "Somente compartilhava o conteúdo de outras pessoas. Fiz cursos para me atualizar e comecei a colocar alguns posts no LinkedIn. Percebi que precisava contar minhas experiências", frisou.

Já a escritora Gabi Gonçalo, especialista em marketing, destacou a importância de se "humanizar" o contato com as pessoas. "Vemos pessoas muito técnicas, mas isso não quer dizer que o conteúdo seja ruim. Dependendo da rede, não é o que as pessoas querem. Vemos pessoas técnicas contando histórias maravilhosas que, mesmo eu não tendo identificação com a área, tenho vontade de ler", assinalou.

Por sua vez, Laíze Damasceno, autora do livro "Marketing de Gentileza", Top Voice do LinkedIn 2018 e especialista em conteúdo digital, alertou que, embora seja muito importante, o tema "seguro" vem sendo abordado de forma fria. "Estamos falando de desejos, de sonhos", advertiu. 

Por fim, o especialista em marketing e professor de SEO e Inbound Marketing, Gustavo Marion, enfatizou a relevância do marketing digital e da tecnologia para o mercado de seguros. "É o mesmo marketing, o que muda é o ecossistema. A variável principal são as pessoas que consomem o produto. Então, se você entender seu lead, o comportamento do seu público, vocês conseguirão ter performance", sugeriu.

O encontro em São Paulo teve como apresentadoras Ana Carolina Mello e Priscila Costa Russo, ambas conselheiras da AMMS.

RIO – No Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (20/02), o evento foi realizado no auditório do IRB Brasil Re, tendo como apresentadoras a atuária Camila Davoglio - Conselheira Fiscal da AMMS – e a diretora Executiva da Associação, Marcia Ribeiro. 

A primeira palestrante foi a CEO da BeezStudio Claudia Wilson, segundo a qual a transformação digital ainda caminha a passos lentos no Brasil, mas pode ajudar muito o mercado de seguros. "o sistema Blockhain é ótimo para o setor, assim como os drones, que podem ser usados nas vistorias, e a Internet das Coisas, que capta todas as informações possíveis", salientou a palestrante, que sugeriu a adoção, pelo mercado de um mantra do tipo "Todo novo processo deve nascer digital".

Em seguida, a advogada e consultora jurídica da CNseg, Gloria Faria, destacou a importância das profissionais e executivas nesse processo de transformação digital. 
Contudo, após citar estudos recentes, que indicam rápido crescimento da presença feminina no setor, que passou de 49% para 57% do total de profissionais da indústria de seguro entre 2000 e 2012, ela lamentou o fato desse avanço não atingir o "topo da pirâmide" nas empresas do mercado. "Houve aumento apenas nas áreas Jurídica e de Recursos Humanos", afirmou.
Em um clima mais informal, que contagiou a plateia na palestra seguinte, a fundadora e CEO da Fala Idiomas & Coaching, Vera Lorenzo, demonstrou a importância do Linkedin como "rosto profissional" e rede de relacionamento "de verdade". 

Vera Lorenzo deu dicas sobre como usar essa ferramenta para se obter um resultado mais favorável seja na captação de clientes ou no relacionamento com outros profissionais.

A quarta palestrante foi a estatística Alessandra Martins Monteiro, diretora de Subscrição de Vida e Longevidade do IRB Brasil Re, que enfatizou a relevância de se usar as transformações digitais para obter melhores resultados na subscrição de riscos e no desenvolvimento de produtos. Para ela, o foco deve ser direcionado totalmente para o cliente, especialmente neste momento em que os seguros pessoais assumem no Brasil um lugar de destaque. "Em 2018, pela primeira vez, a receita apurada no ramo vida ultrapassou a do ramo Auto. É uma evolução do mercado. Precisamos usar as informações sobre ocupação, hábitos de consumo e estilos de vida para aprimorarmos os produtos", conclamou.

Por fim, a publicitária Anna Carolina Vasconcellos, explicou como as inovações tecnológicas podem ser úteis até mesmo na organização de grandes eventos. Ela citou a Conseguro, realizado pela CNseg, em que participou ativamente do processo que resultou na adoção de ferramentas que facilitaram a interação do público e o acesso a informações relevantes, através de aplicativo desenvolvido especialmente para o evento. "Mais de 90% dos congressistas fizeram download do aplicativo e registramos 22.834 visualizações. Em relação à edição anterior da Conseguro, houve uma economia de 110 kg de papeis", revelou.

O encerramento do evento do Rio de Janeiro foi feito pela vice-presidente da AMMS, Simone Vizani. "A transformação digital ocorre há muitos anos. Mas, com certeza, aprendemos muito hoje. A AMMS nasceu para ajudar no empoderamento da mulher e vai continuar realizando eventos para ajudar essas profissionais a ocuparem um espaço maior no mercado de seguros", observou.

AMMS (21/02/2019)