Voltar

Corretor de seguros comemora "vitória" sobre Resolução 382

Nesta quarta, dia 22, os corretores de seguros receberam a notícia de que a Comissão de Finanças da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Decreto Legislativo (PDL), do deputado Lucas Vergilio (SD-GO), que interrompe dois dispositivos da Resolução 382/20 do CNSP, entre eles o artigo que obriga o corretor de seguros a informar o valor de sua comissão ao segurado.

A notícia foi comemorada pelos corretores de seguros que integram os grupos de WhatsApp Bom dia Seguro, administrados pelo CQCS.   

O corretor Paulo César Tavares Braga, da Âncora Corretora, de Minas Gerais, comemorou a notícia. "Confesso que estava desanimado face a tanto desrespeito ao profissional Corretor de Seguros. Lucas Vergílio salva mais uma vez a classe dos Corretores", disse ele. 

Paulo revela ter aconselhado os filhos – de 20 e 22 anos – a buscar outra atividade. "Nossa rotina é uma luta constante de conquista e encantamento do cliente vivendo a esperança de um legado nobre e a continuidade dos trabalhos pelos filhos, aí chega uma moça na Susep impondo e fazendo as coisas a seu bel-prazer", criticou.  

Durante o evento do Sincor-SP, o 1º vice-presidente da entidade, Boris Ber, também comentou a aprovação do projeto. "Isso reflete uma luta, dedicação", enfatizou.

Muitos Corretores exaltaram o trabalho do deputado Lucas Vergílio.

O corretor Marco Félix, da Paris Felix Corretora, disse que o deputado Lucas Vergílio "vai derrubar a resolução 382/20". Ele considera que essa primeira fase pode ser colocada na lista de vitórias dos Corretores como a conquista do Simples. 

"Parabéns, deputado. Você e seu pai, a meu ver, são os únicos que se importam com a nossa categoria para que não sejamos tirados do mercado", foi uma das frases mais ditas pelos corretores que se manifestaram. 

O deputado federal Lucas Vergílio chegou a gravar um vídeo com uma mensagem aos corretores. "É uma vitória importantíssima. Continuamos firmes e fortes na luta e na defesa do mercado e, principalmente, dos Corretores de Seguros", declarou o parlamentar. 

CQCS