Voltar

CNC: empresários do comércio mantêm confiança

Pelo quarto mês seguido, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), medido pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), aponta resultados positivos, para o que se espera da situação econômica da atividade comercial em Sergipe. A pesquisa apontou em janeiro de 2021, 114 pontos na escala de 0 a 200 que mede a situação das empresas do comércio local. Segundo análise da assessoria executiva do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac de Sergipe, a manutenção da alta condiz com a recuperação das vendas dos estabelecimentos comerciais e a perspectiva de manutenção do bom momento da economia no comércio local.

A virada aconteceu entre os meses de setembro e outubro, depois que as lojas passaram a registrar o segundo mês de recuperação no volume de vendas. De outubro em diante, o indicador sempre esteve com posicionamento superior a 110 pontos, o que mostra o otimismo dos empresários do segmento no quadro econômico empresarial do momento. O presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, Laércio Oliveira, comentou o resultado, compartilhando do otimismo dos empresários para o momento atual da economia.

 Para Laércio Oliveira, otimismo dos empresários segue ritmo de crescimento das vendas.
Foto: Fábio São José
"As empresas do comércio estão com seu volume de vendas crescendo desde agosto, após o pior período da pandemia no estado, desde que reabriram suas lojas e o público voltou às compras com muita intensidade, ratificando a força do comércio sergipano. O otimismo do empresário para o quadro atual da atividade do comércio, é traduzido nos números que estudamos na pesquisa, indicando o bom momento que vivemos economicamente. Estamos em recuperação e isso é muito bom para toda a cadeia produtiva de Sergipe. Tanto que os empresários estão interessados em empregar mais pessoas, nesse momento", afirmou Laércio Oliveira.

A pesquisa do ICEC objetiva entender com precisão a percepção dos empresários do comércio, sobre o que pensam acerca do momento econômico atual, futuro dos negócios, aplicação de recursos nos estoques, ampliação das atividades empresariais e pretensão de investimentos em contratação de trabalhadores. De acordo com a pesquisa analisada, 74,2% dos empresários do comércio estão com pretensão de aumentar seu quadro de trabalhadores contratados.

Em relação aos investimentos nas empresas, 84,2% pretendem fazer investimentos nos negócios, para aumentar a sua produtividade. Enquanto 85,8% acreditam que as atividades empresariais devem melhorar nos próximos meses. Já para 84,5% dos entrevistados, o exercício da atividade do comércio está em um momento de melhora, o que configura no somatório dos resultados, o indicador de confiança elevado para os empresários do segmento, que também entendem ser um bom momento para investir em estoques, sendo que 89,7% estão com estoques dentro do padrão adequado ou acima dele

CNC