Voltar

AECOR-RJ aponta desafios para o corretor em 2021

Após um ano que o corretor se mostrou resiliente, principalmente por sua capacidade de encontrar soluções, 2021 vem com um novo desafio: o equilíbrio nas relações interpessoais já que a tecnologia tomou as rédeas em 2020. Para a Associação Estadual dos Corretores de Seguros (AECOR-RJ), o maior deles é o realinhamento dos interesses comuns dos associados, como também de todo setor. 

De acordo com Jayme Torres, diretor da AECOR-RJ, as práticas adotadas pela categoria em 2020 vão permanecer em 2021. "Esse nosso inimigo invisível mudou literalmente todo o mundo e, de certa forma, nosso mercado foi privilegiado pela tecnologia. Podemos estar frente a frente com segurados, seguradoras, prestadores, estando cada um em sua casa. No entanto, por mais que a tecnologia tenha nos aproximado, o olho no olho faz diferença. É preciso retornar com a sinergia entre corretores e seguradoras", pontua.

Para Torres, a capacidade dos corretores e corretoras em reagir positivamente e rapidamente aos ajustes necessários à atividade comercial durante a pandemia foi devido a principal missão do corretor que é encontrar solução para o problema dos segurados, tanto indicando as alternativas adequadas para proteção do patrimônio quanto na orientação, acompanhamento e consultoria na hora do sinistro.

"A pandemia do coronavírus antecipou algumas tendências e muitas ações que seriam tomadas no futuro pelas seguradoras e pelo próprio órgão regulador, como a incorporação da tecnologia. Agora os processos são quase todos digitais", comenta.

Para 2021, a principal meta da AECOR-RJ é poder unir os corretores de seguros do Rio de Janeiro em uma entidade representativa, que vise somente os interesses coletivos, como disponibilizar diversos serviços de apoio e orientação ao corretor, firmar parcerias para obter melhores condições para aquisição de equipamentos, programas de gestão dos corretores e contratação de planos de saúde. A AECOR-RJ, no ano passado, conseguiu, por meio da Assim Saúde, um plano com custo super acessível para as corretoras e seus funcionários.

"Nosso maior desafio é administrar positivamente o tempo dedicado a categoria para colocar em prática nossos projetos.  Somos um grupo de corretores que vivemos exclusivamente do nosso negócio, não somos dirigentes profissionais que buscam em entidades benefícios e privilégios pessoais. E, por isso, precisamos conciliar o nosso tempo entre os negócios e a categoria", explica. 

 

VTN Comunicação