Voltar

"Família em Ação" vai apoiar ações sociais

Está nascendo nesta quinta-feira (12 de agosto) um movimento criado por Corretores de Seguros e que tem como objetivo principal apoiar as ações de relevância social e de âmbito nacional. Trata-se do "Família em Ação", que será lançado oficialmente em evento virtual aberto a todos, às 20 horas, com acesso através deste endereço eletrônico: https://tinyurl.com/familiafenacor.

A primeira causa que será abraçada pelo movimento é o "Conexão Solidariedade", ação organizada pela Fenacor e Sincors, que visa amparar as famílias atingidas pela pandemia, seja pela morte do provedor, desemprego ou que sofrem com as sequelas, tendo como base a distribuição de cestas básicas.

O "Família em Ação" surgiu no âmbito da "Família Fenacor", grupo composto por integrantes das diretorias da Fenacor e dos Sindicatos dos Corretores de Seguros e seus cônjuges. 

Nesta etapa inicial, o movimento pretende difundir por todo o país o "Conexão Solidariedade" e, assim, multiplicar o volume de cestas básicas adquiridas com as doações realizadas por meio dessa relevante ação social.

A intenção é atrair não apenas Corretores de seguros e outros executivos e profissionais do mercado de seguros e seus familiares, mas, também, todos aqueles que puderem aderir e aumentar a capilaridade do "Conexão Solidariedade", cujas doações podem ser feitas através de PIX ou QR Code (que aparecerá durante a apresentação de cada etapa do ciclo "Conexão Futuro Seguro 2021"). Há ainda a possibilidade de doação de cestas básicas diretamente nas sedes dos Sincors.

Para conhecer mais detalhes e fazer sua doação, acesse este endereço eletrônico: https://www.conexaofuturoseguro.com.br/solidariedade/

A estimativa é de que cada cesta tenha um custo médio de R$ 75,00.

As cestas doadas serão destinadas para famílias do estado onde reside o doador.

Além disso, a Fenacor se compromete a, no mínimo, "dobrar" o volume de doações, destinando uma cesta a mais além daquela já doada.

FAMÍLIAS.

Segundo o presidente da Fenacor, Armando Vergilio, levantamento recente indica que, em função da pandemia, mais de 120 mil famílias foram levadas para uma situação de extrema vulnerabilidade. "Queremos organizar uma ação prática, uma corrente que pode ser muito maior. A nossa intenção é aumentar a corrente de apoio e amparo a essas pessoas", afirma Vergilio.

CQCS